MANDATO

Villaverde defende articulação para

corrigir a injustiça tributária na

América Latina

Villaverde palestrou em painel sobre tributação em Buenos Aires - Divulgação gabinete

Villaverde palestrou em painel sobre tributação em Buenos Aires

Divulgação gabinete

Em manifestação no Encontro de Parlamentares pela Justiça Fiscal e contra os Fluxos Financeiros Ilícitos – Para uma agenda de desenvolvimento com inclusão na América Latina e no Caribe”, realizado em Buenos Aires, nesta quarta-feira (6), o deputado Adão Villaverde (PT) sustentou que a tributação injusta praticada no Brasil só é comparável ao modelo regressivo e atrasado da Estônia. Villaverde afirmou que a tributação que incide sobre a renda e consumo- e não sobre lucros e dividendos- contribuiu extraordinariamente para aumentar a desigualdade social no país.

Em função da grande anomalia tributária e da concentração de riquezas inaceitável, apenas seis pessoas possuem riqueza equivalente ao patrimônio de 100 milhões de brasileiros pobres. E os 5% mais ricos detém a mesma renda que os demais 95% . Para ele, é urgente que se faça uma reforma tributária justa para o Brasil superar a desigualdade social.

Ao palestrar no painel "Propostas de agenda parlamentar: da concorrência à cooperação tributária regional", Villaverde propôs um programa de reformas estruturais para um Estado eficiente que incorpore o conceito de justiça e que leve em conta o conteúdo, correlação de forças (relações sociais e representação parlamentar) e capacidade de operar e saber governar. “

O deputado também sugeriu a criação de agenda de articulação, através da formação de frentes latino-americanas por reformas nos modelos tributários de nossos países. “Preliminarmente, é preciso barrar as políticas econômicas de ajuste, que são meramente fiscalistas e rentistas”, acentuou. “Se atuarmos juntos, teremos muito mais forçar para termos sucesso nas mudanças necessárias para uma sociedade economicamente viável, socialmente justa, ecologicamente sustentável e com diversidade plural.

Ao se referir ao golpe de 2016 no Brasil, que afastou a legítima presidenta Dilma Rousseff, o parlamentar ressaltou que a inciativa golpista tinha o objetivo de interditar investigações e implementar a agenda neoliberal que ataca direitos sociais e trabalhistas, produz o entreguismo e a perda da soberania nacional. “Hoje, o Brasil é governado por uma Confederação de Investigados e Condenados”, caracterizou ele.

O convite ao parlamentar gaúcho foi feito pela Rede Latino Americana sobre Dívida, Desenvolvimento e Direitos, pelo Programa de Integração Regional e Financiamento para o Desenvolvimento e pela Fundação SES. Também participou do evento o deputado Chico Alencar, do PSOL, que representou o Brasil, juntamente com Villaverde.

Texto: André Pereira (MTE 4704)

 

 

Publicado em 07/12/2017 às 11:10

Texto: André Pereira (MTE 4704)

BANCADA / villaverde

Compartilhar

Deputadas Estaduais

Stela Farias

Líder da Bancada

Stela Farias

Miriam Marroni

Vice-líder Partidária

Miriam Marroni

 

Deputados Estaduais

Edegar Pretto

Presidente da Assembleia Legislativa

Edegar Pretto

Luiz Fernando Mainardi

Vice-líder da Bancada

Luiz Fernando Mainardi

Tarcísio Zimmermann

Líder Partidário

Tarcísio Zimmermann

Endereço: Praça Marechal Deodoro, 101/506 - Porto Alegre-RS - Fones: (51)3210-2913 (Bancada) e (51)3210-1123 (Imprensa)
ptsul@ptsul.com.br

Projetado, desenvolvido e mantido pela coordenadoria da Bancada do PT/AL-RS

Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Adaptada