GRANDE EXPEDIENTE

Deputada Stela Farias homenageia os 52

anos de Alvorada

Deputada Stela Farias - Roger da Rosa

Deputada Stela Farias

Roger da Rosa

No período do Grande Expediente da sessão plenária desta terça-feira (17), a deputada Stela Farias (PT) prestou homenagem aos 52 anos do município de Alvorada, fundado em 17 de setembro de 1965, e aos mais de 220 mil gaúchos e gaúchas que nele residem.

Segundo a deputada, uma característica da cidade, desde a sua gênese, é ser um lugar formado essencialmente por trabalhadores e trabalhadoras. “Foi assim, desde as primeiras sesmarias povoadas pelas famílias vindas de Laguna, que se estabeleceram em Viamão e, em seguida, foram ocupando os campos às margens do Arroio Feijó e abrindo estradas que mais tarde tornaram-se avenidas”, explicou. “Famílias de trabalhadores dedicados à produção de leite e hortifrutigranjeiros para alimentar o efervescente comércio da crescente metrópole que Porto Alegre já ia se tornando”, disse.

Dois séculos depois, conforme a deputada, já quase não há separação entre Porto Alegre e Alvorada e a curta distância se converteu em opção para centenas de famílias que chegaram vindas de todas as partes do território gaúcho para compor um rico mosaico de diferentes culturas e tradições, “uma pequena parte que revive o todo da diversidade cultural do Rio Grande do Sul”.

Origem do nome

Sobre a origem do nome do município, Stela contou que alguns a atribuem ao vaivém diário dos trabalhadores se deslocando desde as primeiras horas da manhã; outros, à lógica em vigor de um período triste da história, quando a democracia foi usurpada e os recursos federais eram distribuídos por ordem alfabética.

Stela referiu os problemas e os preconceitos enfrentados pela cidade e seus habitantes, “um povo que se constituiu nas dificuldades, na persistência e na incansável capacidade de se reinventar a cada dia, a cada ciclo, a cada possibilidade perdida para suas vizinhas da Região Metropolitana”. Boa parte de seus moradores, segundo a deputada, tinha a ideia de fazer de Alvorada um lar provisório, ponto de partida para uma vida melhor, mas invariavelmente em outro lugar, de preferência Porto Alegre.

“Só sabe quem mora em uma cidade periférica, como nós, à margem da grande metrópole, e convive diariamente com muito preconceito, manifestado até quando dizemos onde moramos”, disse Stela. Trabalhadores do município ganham em média dois terços do que recebem seus vizinhos da Região Metropolitana e um quinto do que aqueles que vivem na Capital, segundo a deputada.

Stela referiu ainda exemplos de solidariedade no município, como nas vezes em que as margens do Arroio Feijó transbordam, deixando centenas de famílias desabrigadas, e se vê a ação imediata de lideranças comunitárias, religiosos, pessoas comuns, prefeitura, funcionários públicos, empresários e comércio local. “Essa é a solidariedade que abriga, alimenta e acolhe quem precisa e demonstra uma civilidade admirável que foi adotada como lema da cidade”, disse.

Conquistas na educação

Prefeita do município por duas vezes, Stela disse que o lugar mudou e melhorou muito ao longo dos anos. “Demorou, mas, aos poucos, Alvorada foi deixando de ser mencionada somente em pautas negativas, tornou-se conhecida no mundo”, disse. “Gente de fora quis conhecer esta cidade e seu povo criativo e trabalhador”, acrescentou a deputada, destacando o intercâmbio com cidades de regiões metropolitanas com características similares.

Citou o pioneirismo do pastor Ari Pfluck, falecido recentemente, fundador da primeira escola privada e da primeira faculdade de Alvorada, a Escola e a Faculdade São Marcos. Mantida pela comunidade luterana, a Escola São Marcos se transformou logo em uma referência de qualidade no Ensino, não apenas em sala de aula, mas com inúmeras atividades comunitárias extraclasse, com destaque para a Banda Marcial, que trouxe inúmeros títulos para a cidade e iniciou centenas de jovens alvoradenses na música, conforme Stela.

A deputada destacou também a criação do Instituto Federal do Rio Grande do Sul e seu Campus Alvorada. Segundo ela, em 2009, um grupo de lideranças políticas da cidade, incluindo ela própria, já como deputada, foi a Brasília para articular junto ao Ministério da Educação a possibilidade de Alvorada receber uma escola técnica. “Desejo antigo que naquele momento ganhava força graças a uma política de ensino técnico, esquecida até então”, contou.

Na época, segundo Stela, o programa Brasil Profissionalizado, um dos principais eixos dos governos do presidente Lula, fazia parte de um plataforma de retomada do desenvolvimento do Brasil e ampliava a Rede Federal de Educação Tecnologia. “Alvorada entrou no circuito do Brasil Profissionalizado e, em 2011, o Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) incluiu definitivamente Alvorada no seu plano de expansão”, disse.

Conforme Stela, a caminhada do Instituto Federal em Alvorada recém começou, mas “a cada dia se consolida, apesar das adversidades e das novas ameaças que a educação pública tem sofrido no Brasil”.

Associaram-se à homenagem em apartes os deputados Zé Nunes (PT), Juvir Costella (PMDB), Ciro Simoni (PDT) e Missionário Volnei (PR). Acompanharam a homenagem autoridades municipais e representantes das instituições de ensino locais.

Fonte: Agência de Notícias AL

 

 

Publicado em 17/10/2017 às 18:32

Fonte: Agência de Notícias AL

BANCADA / stela

Compartilhar

Deputadas Estaduais

Stela Farias

Líder da Bancada

Stela Farias

Miriam Marroni

Vice-líder Partidária

Miriam Marroni

 

Deputados Estaduais

Edegar Pretto

Presidente da Assembleia Legislativa

Edegar Pretto

Luiz Fernando Mainardi

Vice-líder da Bancada

Luiz Fernando Mainardi

Tarcísio Zimmermann

Líder Partidário

Tarcísio Zimmermann

Endereço: Praça Marechal Deodoro, 101/506 - Porto Alegre-RS - Fones: (51)3210-2913 (Bancada) e (51)3210-1123 (Imprensa)
ptsul@ptsul.com.br

Projetado, desenvolvido e mantido pela coordenadoria da Bancada do PT/AL-RS

Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Adaptada